Como calcular a rentabilidade de um Escritório de Advocacia?

GestãoPara Escritórios
Por 6 de novembro de 2018 Sem Comentários

Confundir rentabilidade com lucratividade é um equívoco bastante comum não apenas entre advogados. Empreendedores em geral costumam tratar as duas coisas como uma só. Porém, na prática, rentabilidade e lucratividade são conceitos bastante distintos.

A lucratividade serve para que o advogado avalie se o seu escritório está ou não justificando a operação. Em outras palavras, ela serve para que o advogado verifique se os valores arrecadados através dos honorários e outras receitas são capazes de pagar as receitas e despesas e ainda poder gerar lucro.

A lucratividade é, em regra, medida em percentual. Isso auxilia o advogado a compreender melhor o seu escritório e até fazer comparações em períodos diferentes. Para calcular a lucratividade existe uma fórmula padrão:

Lucratividade = (lucro líquido/receita bruta) x 100

A rentabilidade, por sua vez, indica qual é o percentual de retorno do investimento que foi realizado no escritório. Para calcular a rentabilidade é necessário aplicar uma outra fórmula:

Rentabilidade = (lucro líquido/investimento total) x 100

A lucratividade mostra ao advogado os ganhos imediatos do seu escritório em um período específico, que pode ser de um mês, um bimestre ou um semestre, no ano, por exemplo. Já a rentabilidade mostra ao profissional qual é o retorno do investimento feito no escritório a longo prazo.

Como calcular a rentabilidade de um Escritório de Advocacia? Advogado Correspondente Jurídico DOC9

Como calcular a rentabilidade de um Escritório de Advocacia?

Agora que você já conhece os conceitos de lucratividade e rentabilidade e as diferenças de cada um, a pergunta que você deve estar se fazendo é: como calcular a rentabilidade do meu escritório de advocacia? Como encontrar qual é o meu lucro líquido e como saber meu investimento total?

Existem duas margens de lucro que revelam a situação de um escritório de advocacia em termos percentuais. A margem de lucro bruta e a margem de lucro líquida. Para a avaliação da rentabilidade é fundamental saber como calcular a margem de lucro líquida, já que é ela que deve ser considerada diante do investimento total.

Para alguns especialistas, a margem de lucro líquida é a verdadeira margem de lucro de um negócio. Isso porque, o seu cálculo leva em consideração o panorama financeiro do escritório como um todo, permitindo que o advogado avalie se,de fato, está gerando lucro ou prejuízo.

Como calcular a rentabilidade de um Escritório de Advocacia? Advogado Correspondente Jurídico DOC9

O cálculo da margem de lucro líquido leva em consideração tanto os custos relativos à prestação do serviço, como também os custos fixos. Assim, para calcular a margem de lucro líquido é necessário determinar sua receita total em um certo período. Em seguida, subtraia as despesas operacionais que incluem desde a folha de pagamentos, até aluguel, impostos, contas de luz, água, internet e outras.

Como a maioria das despesas são pagas mensalmente, a sugestão é escolher o período de um mês para fazer os cálculos.  A margem de lucro líquida, como é possível verificar, está relacionada com a receita total. Justamente por isso, é possível avaliar quanto sobra efetivamente do valor cobrado pelos serviços jurídicos oferecidos.

Margem de lucro líquida = lucro líquido/receitas totais x 100

Esperamos ter lhe ajudado um pouco e ajudado o seu escritório a entender mais sobre a diferença de lucratividade e rentabilidade. Se você tiver alguma sugestão ou dica, só comentar aqui embaixo.

Como calcular a rentabilidade de um Escritório de Advocacia? Advogado Correspondente Jurídico DOC9

Gabriel Mancuso

Gabriel Mancuso

Engenheiro de Produção formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com especialização em Finanças e Economia. Atual Diretor Financeiro da DOC9, possui uma vasta experiência em Indicadores de Desempenho bem como trabalha constantemente aplicando métodos de melhoria contínua para conquistar melhores resultados financeiros para empresa e para os nossos clientes e parceiros correspondentes. Acredita que o que não é medido não pode ser gerenciado, por isso foi um dos precursores da adoção do Gerenciamento pelas Diretrizes e da Rotina até hoje presente na DOC9.

Deixar um Comentário